"In your brown eyes

I walked away

In your brown eyes

I couldn't stay"

Quarta-feira, 23 de Dezembro de 2009

Only By The Night

Hey! :D
Eu e a Ritinha ficamos muito contentes com os comentários que tivemos no último post *o*
Temos muitas leitoras e ficamos felizes por estarem a gostar *---*
E rimo-nos muito com todas a pensarem que o rapazinho era o Tom xP
Vamos lá ficar a saber se era ou não XD
Enjoy it!
Bjo. <3
 
 
2º Capitulo
 
Ao sair do comboio Kim deparou-se com um amontoado de pessoas no meio da estação; perguntou-se então como é que conseguiria encontrar a rapariga com quem iria partilhar um apartamento residente perto da faculdade.
Procurou com o olhar por todo o local até arregalar os olhos ao ver uma rapariga de cabelos loiros e compridos com um cartaz a dizer “Kimberly Sparks, ich bin hier”, abanando-o freneticamente e aos pulos para que vissem bem quem ela procurava.
Com uma sobrancelha arqueada, dirigiu-se directamente à tal rapariga desconhecida e completamente maluca, acabando por parar à sua frente
 
- És a Kimberly Sparks? – A loira perguntou depois de baixar o seu cartaz; eu sabia que iria resultar, pensava satisfeita consigo própria. Kim limitou-se a acenar afirmativamente com a cabeça. – Bem-vinda a Hamburg. – Abraçou-a entusiasticamente, largando-a depois de uns minutos. – Chamo-me Mia Kerr, sou a tua companheira de apartamento. – Apresentou-se sorridente.
 
Kim ainda estava um pouco baralhada com todo aquele comportamento da loira. Tinha uma lata descomunal e parecia ser hiperactiva. Tinha sempre um largo sorriso marcado nos lábios.
 
- Obrigada. – Retribuiu o sorriso e olhou em volta.
 
Mia apercebeu-se do pouco à vontade de Kim. Parecia anti-social ou então era demasiado introvertida.
 
- Olha, vamos para o apartamento? – Questionou, ajudando-a com as malas de viagens. – É pequeno e só tem um quarto. A cozinha é junto da sala e a casa de banho tem apenas um lavatório, sanita e cabine de chuveiro. – Fez uma careta ao qual a morena riu.
 
Começaram a andar, para sítio desconhecido a Kimberly e tão bem conhecido para Mia.
 
- Não te preocupes, não me importo muito com isso. – Pararam junto de um carro mesquinho de um azul-petróleo. – É o teu carro? – Apontou.
 
Mia abriu o porta bagagens e atirou com as malas lá para dentro, sem se importar se haveria por ali algum objecto quebrável – Ou não.
 
- O único que pude pagar. – Informou, indo para o lugar de condutor. Rodou a chave e assim que ouviu o motor a trabalhar, inclinou-se para a janela, vendo a de cabelos castanhos ainda pregada ao chão, com cara de mórbida. – Vens?
 
- Er… claro! – Quase correu para o lugar de pendura. Colocou o cinto de segurança e rezou interiormente para que não tivesse nenhum acidente.
 
Felizmente chegaram à porta do prédio de três andares completamente inteiras e sem nenhum arranhão, para grande alívio de Kim.
Descarregaram as malas e seguiram para o seu interior, onde entraram para um elevador que já anunciava avariar a qualquer momento e parando no último piso.
Mia perscrutou os seus bolsos das calças à procura das chaves até finalmente as encontrar e abrir a porta do apartamento do lado direito. Entraram e a porta foi fechada.
A morena olhou à sua volta, examinando todo o espaço onde iria viver dali por diante até, pelo menos, tirar o seu curso.
A casa era acolhedora, apesar de pequena.
Mal se entrava podia-se logo ver um sofá azul encostado à parede beje. Uma pequena televisão e ao lado uma grande janela que dava para as escadas de emergência. Kim deu dois passos e observou ainda melhor o pequeno balcão preto que distinguia a cozinha da sala.
 
- Anda, vou-te mostrar o nosso quarto.
 
E, seguiram as duas para o quarto. Era em tons verdes, uma cama de casal no centro, uma outra de solteiro bem a um canto. De certo que seria ali, onde Kimberly passaria a dormir todas as noites. Depois, havia um enorme armário incutido na parede e no lado oposto, uma secretária e uma varanda.
 
- Aquela é a minha cama? – Kim inquiriu dirigindo-se a ela.
 
- Mais pequena do que a minha, mas sim. – Sentou-se na cama de casal e viu Kim fazer o mesmo, mas na sua.
 
- Agrada-me. – Pinchou um pouco, sentindo a textura do colchão.
 
- Temos de acertar as contas da renda. – Mia foi directa ao assunto.
 
- Eu… - Levou as mãos aos bolsos do casaco e tirou várias notas, colocando-as no endredon castanho. – Posso pagar-te trinta euros por mês.
 
Mia entoou numa gargalhada histérica.
 
- Cinquenta euros, Kim.
 
- Desculpa?! – Arregalou muito os olhos. – Isso é um exagero! Para além do mais a casa é mínima.
 
- Eu sei. A senhoria exige quarenta euros de renda. Mas agora não te esqueças da conta da água e da luz.
 
- Visto por essa perspectiva… - Pareceu ficar pensativa. – Vou ter de arranjar um trabalho. – Concluiu não muito à vontade.
 
Nunca tinha trabalhado na vida. E se alguma vez propusesse isso aos seus pais eles colocariam o assunto fora de questão de imediato, não importava que tipo de trabalho fosse.
 
- Disso podes ter a certeza. – Mia apoiou, tirando a mais nova dos seus devaneios. – E aconselho-te a tratares disso rapidamente, enquanto as aulas ainda não começam. – Bateu suavemente com as duas mãos nas suas pernas e levantou-se. – Ah! É verdade. Eu deixei o lado direito do armário livre para arrumares as tuas coisas, okay? – Apontou para o móvel espelhado a que se referia.
 
- Okay. – Também ela se levantou da sua cama, colocando de seguida a sua enorme mala em cima desta, para poder tirar toda a roupa que tinha trazido e arrumá-la.
 
- Entretanto eu vou comer qualquer coisa. Queres que te faça uma visita guiada pelos arredores? – A loira perguntou.
 
- Se não te importares. – Encolheu os ombros.
 
- É melhor. – Deduziu calmamente. – Não quero que te percas depois. – E saiu, deixando-a sozinha e à vontade.
 
Kim deixou-se ficar ali, desamparada, enquanto arrumava as suas coisas dentro do armário.
Ao fim de algum tempo, pôs a mala, já vazia, debaixo da cama e ajeitou a camisola, indo para a sala, onde Mia comia, deitada por completo no sofá e a ver televisão.
 
- Então e… vamos onde? – Inquiriu a mais nova, ganhando toda a atenção da outra.
 
Estou: contente XD

By мєℓαηιє кαυℓιтz às 16:30
Link do post | Comenta! ^^ | Opiniões (13) | Adicionar aos favoritos

Autoras:

Pesquisar:

 

Recente:

Only By The Night

Only by the night

Only by the night

Only By The Night

Only By The Night

Only By The Night

Only By The Night

Only By The Night

Only By The Night

Only By The Night

Arquivos:

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Fic's:

Only by the night

Marie

Blood

Quando eu crescer II